Suplicy sugere que União compre terras do Pinheirinho

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) sugeriu hoje que o governo federal utilize a dívida da empresa Selecta S/A, do empresário libanês Naji Nahas, para comprar parte do terreno do Pinheirinho, onde as cerca de 6 mil pessoas que vivem atualmente na região poderiam ser alocadas. O Pinheirinho, na zona sul de São José dos Campos, pertence à massa falida da empresa Selecta S/A.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

24 de janeiro de 2012 | 15h19

A Polícia Militar cumpriu mandado da reintegração de posse do Pinheirinho, área de 1,3 milhão de metros quadrados em São José dos Campos

"Se o grupo Selecta S/A tem dívidas para com a União, se sabe que pelo menos R$ 11 milhões tem, mas é possível que haja mais, referente a eventuais créditos que o Banco Central ou outros órgãos da União tenham, na medida em que também a Prefeitura tem um crédito de R$ 15 milhões de IPTU, eventualmente se o governo estadual também tiver, quem sabe com a soma desses recursos poderão os três poderes quitar a dívida. Só que parte do terreno do Pinheirinho, não sei exatamente quanto, passará a ser do poder público", disse Suplicy.

O assunto deve ser tratado sexta-feira, 27, no Palácio do Planalto em uma reunião entre Suplicy, representantes do governo de São Paulo e da prefeitura de São José dos Campos.

"Talvez se pudesse utilizar a soma desse montante para se obter parte da área do Pinheirinho, digamos que fosse 1/4, não sei, só para dar uma ideia, porque, possivelmente com uma parcela daquela área, se poderá chegar a um entendimento", disse Suplicy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.