Suplicy será intimado a apresentar testemunha

O Procurador-Geral da República, Geraldo Brindeiro, vai intimar hoje o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) a apresentar a testemunha que teria revelado um esquema de venda de informações secretas do Banco Central. Se não cumprir a exigência, o senador pode ser acusado de obstrução à justiça. Há duas semanas, durante o depoimento do ministro da Fazenda, Pedro Malan, à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Suplicy declarou que uma pessoa do mercado financeiro o teria informado que alguns bancos de investimento, entre eles os bancos Marka e FonteCindam, pagavam uma quantia mensal a pessoas do Banco Central para obter informações privilegiadas. Com esses dados, os bancos puderam fazer operações "altamente lucrativas".Desde então, Malan tenta obrigar Suplicy a apresentar esta testemunha. O senador Suplicy prometeu apresentar a fonte das informações até o fim da semana passada, mas não o fez. Malan acusou o senador, através de uma carta, de não ter cumprido a "promessa pública" de encaminhar ao Ministério o relato da testemunha. Suplicy se defendeu dizendo que foi o próprio ministro da Fazenda que não quis se encontrar com a testemunha, pois teria não iria se sujeitar a encontrar com uma pessoa sob reservas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.