Suplicy recusa-se a comentar separação

O senador Eduardo Suplicy (PT) recusou-se a comentar a separação com a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, anunciada esta manhã em nota divulgada e assinada por ambos. "Você leu a nota? É tudo o que vou falar sobre o assunto", disse o senador. A nota diz o seguinte: ?Informamos que resolvemos nos separar e, a partir de hoje, residiremos em casas diferentes. Trata-se de um assunto pessoal e familiar sobre o qual nenhum dos dois fará qualquer comentário". A prefeita Marta Suplicy também cumpriu a promessa de não comentar o assunto ao chegar, esta manhã, ao Palácio das Indústrias. Marta participa de reunião com lideranças do PT, entre elas o presidente do partido, José Dirceu.Relações estremecidas - Marta e Suplicy conheceram-se ainda na adolescência. Eram casados há 36 anos e tiveram três filhos: Supla, André e João. A relação entre eles começou a ficar estremecida durante a campanha eleitoral de Marta à Prefeitura de São Paulo. Nos últimos meses, o relacionamento do casal apresentava sinais aparentes de desgaste. Recentemente, em um evento público, no qual Marta e Suplicy participavam, eles chegaram separados e a prefeita não cumprimentou Suplicy, que deixou o local minutos depois visivelmente abatido.Dentro do PT, comenta-se que a separação entre Marta e Suplicy chegou a ser postergada por conta de um pedido do presidente de honra do PT, Luís Inácio Lula da Silva, que disse que o anúncio "não seria politicamente bom para ambos". Em entrevista recente à revista Veja, o senador admitiu ter ciúmes de Marta, principalmente em relação ao franco-argentino Luis Frave. Frave é colaborador do PT e é braço direito da prefeita desde o período das eleições municipais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.