Suplicy quer mais espaço para criticar política econômica

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) pediu mais espaço no governo e no PT para ouvir as críticas à política econômica. Suplicy disse que há cerca de duas semanas deu ao ministro Antonio Palocci o último livro do prêmio Nobel de Economia Joseph Stiglitz sobre a globalização para que o ministro observe os comentários do autor sobre a falta de espaço no Fundo Monetário Internacional (FMI) e no Banco Mundial para críticas às políticas recomendadas por estes órgãos. "Dei o livro ao Palocci que é para ele se dar conta que é preciso estar criando o espaço político adequado a que as pessoas possam lançar idéias como estas que estão sendo ditas aqui", disse o senador na II Conferência Internacional Reformando as Reformas Alternativas ao Consenso de Washington, que está se realizando na UFRJ. Na conferência houve várias críticas à política do governo e recomendações para a redução da taxa de juros e do superávit primário, além de controle de capitais. Depois, em entrevista, Suplicy defendeu também mais tolerância do partido com os seus parlamentares que têm críticas às reformas previdênciária e tributária.

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 15h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.