Suplicy pede anulação de ato secreto que assinou

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) pediu ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a anulação do ato que deu assistência médica vitalícia ao ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia. Foi o petista quem assinou o documento garantindo o benefício a Agaciel, datado de 12 de dezembro de 2000 e não foi publicado até hoje. Mais um ato secreto.O Estado revelou ontem a íntegra desse ato, que estendeu o benefício médico concedido a senadores e ex-senadores ao servidor que passasse, no mínimo, dois anos na Diretoria-Geral e na Secretaria-Geral da Mesa. À época, Suplicy era integrante da Mesa Diretora, então presidida por Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA).BOA-FÉ"Não me lembro que esse assunto tenha sido debatido em alguma reunião da qual participei", afirmou o senador. O petista admite, no entanto, que errou ao assinar a medida sem ter ciência do seu teor. "Tenho de reconhecer que essa falha também é de minha responsabilidade no episódio, apesar de ter agido de boa-fé", disse.Em carta, Suplicy pede a Sarney a anulação da medida. "Entendo que esse ato é inexistente", disse. Essa decisão sigilosa soma-se a outras que jamais saíram das gavetas do ex-diretor-geral do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.