Suplicy nega orientação para abstenções no PT

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse que não houve orientação para que parlamentares do partido se abstivessem na votação que absolveu o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), da cassação por quebra de decoro parlamentar. "Não houve nenhum movimento nesta direção", contou. Ele contou que votou pela cassação de Calheiros.Para Suplicy, Calheiros deveria ser cassado porque colocou emenda no Orçamento da União favorecendo a empreiteira Mendes Júnior e que, por isso, não poderia utilizar o lobista Cláudio Gontijo, empregado da empresa, para fazer os pagamentos a Mônica Veloso, com quem tem uma filha fora do casamento. O senador Paulo Paim (PT-RS) disse que enquanto não acabar o voto secreto a "hipocrisia vai continuar".Suplicy ainda informou que vai propor que os outros processos que correm contra o Calheiros no Conselho de Ética passem a tramitar em grupo. A proposta tem o respaldo do senadores Paulo Paim e Augusto Botelho (PT-RR), que também afirmou ter votado pela cassação do presidente da Casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.