Suplicy: Lula usou próprio caso para defender Sarney

Um dos principais argumentos que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou no jantar de ontem com a bancada do PT para convencer os senadores a desistirem da ideia da licença do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi sua própria experiência na presidência da República. "Se a cada momento que tivesse algo em meu governo eu tivesse que me licenciar ficaria muito difícil a governabilidade", disse Lula, segundo relato do senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

LEONÊNCIO NOSSA, CHRISTIANE SAMARCO E DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

03 de julho de 2009 | 12h16

O parlamentar, que participou do jantar, informou que Lula também ponderou que o mais importante é a apuração das denúncias envolvendo o Senado e seu presidente, porque a instituição precisa ser fortalecida. Lula sugeriu que os senadores fizessem um movimento para regularizar a administração da Casa e tornar mais transparente todas as ações dos senadores.

Suplicy acrescentou que também é importante que o Conselho de Ética, que até agora não foi instalado, seja constituído rapidamente. Ele é o indicado do PT para representar o partido no conselho.

Confirmação

O porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, confirmou que Lula vai receber Sarney no fim da manhã de hoje, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. Os dois conversarão sobre a crise no Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoJosé SarneyLulaEduardo Suplicy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.