Suplicy diz que Fazenda Paraíso existe

O senador Eduardo Suplicy (PT) enviou ao corregedor-geral do Senado, senador Romeu Tuma (PFL), e à Polícia Federal, cópias de documentos que comprovariam a existência da Fazenda Paraíso, no município de Viseu (PA), e que os 58 mil hectares de terras pertenceriam ao empresário Assis Paim, pivô do escândalo Coroa-Brastel, quando foi acusado de fraudar 34 mil investidores, na década de 80.Para Suplicy, os documentos são "relevantes" no processo que investiga se a desapropriação da fazenda beneficiou o também empresário Vicente de Paula Pedrosa da Silva e o senador Jader Barbalho (PMDB)."Acredito que esses documentos possam ajudar a elucidar a emissão de Títulos da Dívida Agrária (TDAs) no caso da desapropriação dessas terras", afirmou o senador.Ele enviou cópias dos documentos ainda para o procurador da República Guilherme Schelb, para o delegado da PF Luiz Fernando Aires Machado e para o próprio senador Jader Barbalho.Assis Paim alega que comprou as terras em 1983, em seis vezes. No ano seguinte, o empresário teria trocado correspondência com o Ministério da Reforma Agrária a respeito das terras, que foram desapropriadas em 1988, como se pertencessem a Vicente de Paula."Isso é indício de falta de boa fé na desapropriação da fazenda", afirmou Suplicy. Paim encaminhou os documentos há cerca de 15 dias ao gabinete do senador, mas Suplicy preferiu estudá-los antes de tomar providências.Vicente de Paula recebeu 547 milhões de cruzados, mais 55.221 TDAs pelas terras. A desapropriação foi revista porque a fazenda teria área inferior aos 58 mil hectares que as escrituras registravam.Os TDAs foram cancelados, mas Vicente de Paula já os havia repassado. Ele é suspeito de ter participado como intermediário do senador Jader Barbalho, então titular do Ministério da Reforma Agrária, na operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.