Suplicy cobra do governo Lula rapidez na reforma agrária

Depois de visitar o líder dos sem-terra José Rainha Júnior numa penitenciária, o senador Eduardo Suplicy (PT/SP) foi até seu acampamento em Presidente Epitácio e prometeu cobrar do governo mais pressa na reforma agrária. O senador entrou em 8 dos 2 mil barracos e, após conversar com os moradores, disse que é preciso realizar com urgência novos assentamentos na região. "Vou procurar o ministro Miguel Rossetto (do Desenvolvimento Agrário) e fazer chegar ao presidente Lula que a reforma deve ser levada adiante com mais rapidez." Suplicy pediu também uma audiência com o governador Geraldo Alckmin, a quem compete arrecadar as terras devolutas do Pontal. "Quero sugerir que ele visite o acampamento no sábado, quando vai estar na região." Alckmin vai a Marabá Paulista lançar um programa habitacional para bóias-frias e assentados. O senador acredita que o assentamento das famílias será mais rápido se houver entendimento entre as duas esferas de poder. "Posso intermediar o diálogo", propôs. Aos líderes do MST João Paulo Rodrigues, coordenador nacional, e Paulo Albuquerque, estadual, que o acompanhavam, o senador pregou o uso de meios pacíficos na luta pela reforma. "Vocês terão maior apoio da população se usarem meios não violentos." Suplicy não escondeu o espanto com as dimensões do superacampamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.