Suplente de Tebet também foi "pego de surpresa"

Suplente do senador Ramez Tebet (PMDB-MS) no Senado, o médico Pedro Ubirajara de Oliveira, de Aquidauana, Pantanal de Mato Grosso do Sul, disse que foi pego de surpresa pela nomeação de Tebet para o Ministério da Integração Nacional. "Não imaginei que ele deixaria o Senado", comentou. Pedro Ubirajara disse também que até a próxima terça-feira deverá saber a data em que tomará posse. O médico disse que pretende dar seqüência ao trabalho desenvolvido por Tebet no Senado e seguir as diretrizes do PMDB. A mesma informação vale também para a CPI da Corrupção, disse. Tebet cumpriu nesta sexta-feira uma agenda política em cinco municípios do Estado. Ele afirma que vai dar atenção especial ao Mato Grosso do Sul, na condição de ministro e que não pretende ficar fora da reeleição para o Senado.Adiantou que na próxima segunda-feira estará com Fernando Henrique marcando o dia da posse.O ex-senador Antonio Carlos Magalhães não se conteve, nesta sexta-feira, ao comentar a indicação de Ramez Tebet: "Está à altura do governo; não pode haver nada pior que Tebet em qualquer sentido, político, moral e administrativo". Segundo ACM, a nomeação do "rábula do patanal", como o ex-senador chamou Tebet, foi "um prêmio" por ele ter provocado sua renúncia no Conselho de Ética do Senado "ao conduzir os trabalhos com parcialidade".Na visão de ACM, FHC foi o "autor intelectual" do processo de cassação. "E, como tal, tinha que pagar ao PMDB."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.