Suplente de deputado do caso Arruda é considerado foragido

Geraldo Naves (DEM) teve sua prisão decretada junto com Arruda e outros quatro envolvidos em escândalo

Vannildo Mendes, O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2010 | 16h29

A Polícia Federal já considera foragido o suplente de deputado distrital Geraldo Naves (DEM), ex-presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Legislativa do Distrito Federal, acusado de envolvimento em tentativa de obstruir a Justiça nas investigações do esquema de corrupção chamado Mensalão do DEM. 

 

Veja também:

link Marco Aurélio mantém prisão de governador José Arruda

linkPaulo Octávio não pedirá licença do governo do DF, diz assessor

blog  Blog do Bosco: Arruda se licencia para evitar intervenção

especial Entenda a operação Caixa de Pandora

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou na quinta-feira, 11, a prisão preventiva de Naves, do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), e de outros cinco envolvidos na tentativa de suborno do jornalistas Edmilson Edson dos Santos, o Edson Sombra, para que prestasse depoimento desqualificando as denúncias de existência do esquema de corrupção.

 

Advogados de defesa de Naves comunicaram à PF que o deputado se apresentaria na manhã de hoje, mas até agora isso não aconteceu. Por este motivo, ele é considerado foragido. Ele é o único que ainda não se apresentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.