Supervisor do Bolsa-Família é preso em Sergipe por fraude

O funcionário da Secretaria Municipal do município de Boquim (SE) e supervisor do Programa Bolsa-Família, Genivaldo Mendonça de Jesus, o "Gigi", está preso, acusado de fraudar o programa. A prisão preventiva foi decretada pelo juiz Diógenes Barreto.Com um mandato de busca e apreensão expedido pelo juiz, os policiais encontraram na casa de Genivaldo, cartões do programa, fichas de abertura de contas bancárias em branco e preenchidas, extratos de movimentação bancária de diversas pessoas, cópias de carteiras de identidade e documentos privativos da Caixa Econômica Federal. As investigações em torno das atividades de funcionário da Prefeitura de Boquim, que fica a 82 quilômetros de Aracaju, começaram no final do mês passado, quando 20 pessoas foram ouvidas pelo promotor de Justiça Eduardo Franklin Miranda. Com os depoimentos, a promotoria descobriu como Genivaldo agia para fraudar o Bolsa-Família."Ele enchia um ônibus e levava o pessoal para a agência da Caixa em Estância, já que em Boquim não temos o banco", conta o promotor.Depois ele pegava os quatro últimos números do cartão da pessoa e acrescentava dois zeros para criar uma senha. O promotor vai pedir a quebra do sigilo bancário.Ele foi enquadrado nos artigos 71 e 171 do Código Penal, que caracterizam estelionato de forma continuada e, se condenado, por pegar de um a seis anos de prisão. Em Sergipe, o Bolsa-Família beneficia mais de 73 mil famílias em 75 municípios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.