Superintendências regionais vão apurar desvios no Ministério do Trabalho

Serão reavaliados 408 convênios vigentes e analisado o estoque de 1.422 processos de prestação de contas de acordos desde 1994; medida ocorre após denúncias de fraudes em parcerias

SANDRA MANFRINI, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2013 | 12h58

As superintendências regionais do Trabalho participarão da força tarefa para amplo levantamento dos convênios firmados pelo Ministério do Trabalho (MTE). Em reunião realizada nesta terça-feira, 24, em Brasília, com os superintendentes dos 26 Estados e do Distrito Federal, o ministro da pasta, Manoel Dias, fez um relato das ações que estão sendo desenvolvidas pelos técnicos e das medidas tomadas, como a suspensão dos repasses de recursos dos convênios por 30 dias.

A iniciativa de reavaliar todos os convênios ocorre depois da Operação Esopo, deflagrada pela PF no início deste mês e que revelou suposto esquema de fraude de parcerias do MTE com o Instituto Mundial de Desenvolvimento e da Cidadania (IMDC). "É na crise que a gente cresce. É hora de ação. Em decorrência disso, vamos adotar algumas medidas que são fundamentais", disse Manoel Dias, segundo nota do Ministério do Trabalho.

Os superintendentes foram orientados sobre as ações de supervisão nos convênios e receberam um material com a listagem dos convênios em execução em cada Estado. O Ministério fará uma revisão dos seus 408 convênios vigentes e a análise do estoque de 1.422 processos de prestação de contas dos convênios desde 1994.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.