Suíça bloqueia contas de envolvidos na Satiagraha

O Ministério Público da Suíça identificou contas em bancos de Genebra e Zurique de pessoas envolvidas na Operação Satiagraha, da Polícia Federal (PF), e aceitou cooperar com o Brasil. Ontem, os suíços confirmaram que bloquearam contas secretas nos bancos do país a pedido do Brasil. Como resultado da cooperação entre os dois países, o Brasil enviou uma carta rogatória a Berna pedindo o congelamento de contas, o que foi aceito. "Executamos o pedido das autoridades brasileiras e bloqueamos as contas relacionadas na carta enviada pelo Brasil", afirmou Walburga Bur, porta-voz do Ministério Público da Suíça. Na quinta-feira, o Ministério da Justiça no Brasil anunciou o bloqueio de cerca de US$ 2 bilhões (R$ 4,5 bilhões) em contas bancárias mantidas no exterior por pessoas envolvidas na Operação Satiagraha. Parte da fortuna está registrada em nome de investidores de fundos do Grupo Opportunity, controlado pelo banqueiro Daniel Dantas, que chegou a ser preso em julho.O governo evitou listar quais países teriam feito o bloqueio e apenas indicou que cerca de US$ 500 milhões estavam nos Estados Unidos. Para o Ministério da Justiça, foi "o maior bloqueio de recursos suspeitos de ilícitos já feito pelo País". O ministério também evitou dar os nomes das pessoas que tiveram suas contas bloqueadas, para preservar as investigações da PF. A Justiça suíça, a pedido do Brasil, também preferiu não dar os nomes das pessoas que tiveram suas contas bloqueadas nem os bancos envolvidos. Mas confirmou que se referia aos casos da Satiagraha. "O bloqueio se refere às pessoas relacionadas com a Operação Satiagraha no Brasil", afirmou Walburga. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.