Sudam está sob investigação há 5 anos, dizem procuradores

As denúncias que estão sendo publicadas na imprensa sobre a corrupção na Sudam estão sendo investigadas há cinco anos e já existem ações na Justiça desde 1998, informaram hoje os procuradores do Mato Grosso, José Pedro Taques, e do Amazonas, Sérgio Lauria.Os dois, que investigam a Sudam desde 97, se reuniram hoje com os integrantes da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal, que trata de assuntos ligados ao patrimônio público e social. Ainda hoje, os dois procuradores vão se reunir com o procurador-geral da União, Geraldo Brindeiro.Os procuradores disseram que estão conduzindo dezenas de procedimentos administrativos e criminais nas Procuradorias da República do Mato Grosso, Pará, Tocantins, Maranhão e Amazonas e que já conseguiram a indisponibilidade de bens de alguns acusados e a interrupção de repasse de recursos para algumas empresas envolvidas em denúncias de desvio.Para o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, Carlos Frederico Santos, as investigações do Ministério Público demonstram que a Corregedoria-Geral da União está na contramão quando fala que quer coordenar as investigações da Sudam, porque isso já vem ocorrendo há muito tempo.O procurador Pedro Taques lembrou que, em 1999, conseguiu na Justiça o afastamento do então superintendente da Sudam, José Arthur Guedes Tourinho, que conseguiu, no entanto, retornar à Superintendência, por liminar concedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.