Sucessor de Arruda será escolhido amanhã em eleição indireta no DF

Dúvida é quem será o candidato capaz de conseguir votos para ir para o segundo turno com Wilson Lima

Carol Pires - Agência Estado

16 de abril de 2010 | 19h27

Cinco meses depois de deflagrada a maior crise política dos 50 anos da história de Brasília, será escolhido neste sábado, 17, o 20º governador da cidade via eleição indireta. O eleito sucederá José Roberto Arruda. Acusado de comandar o "mensalão do DEM", Arruda teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária.

 

Os aliados de Wilson Lima (PR), governador interino e candidato ao mandato-tampão, contabilizam entre nove e 11 votos certos. Os demais deputados estão divididos entre outras quatro chapas. Em comum, porém, eles têm um objetivo: minar Wilson Lima, apadrinhado pelo ex-governador Joaquim Roriz (PSC), candidato à eleição direta, em outubro. Governador por três mandatos, Roriz está na frente nas pesquisas de intenção de voto.

 

A divisão dos deputados entre dois grupos - um contra e outro a favor de Lima - significa que a Câmara Legislativa trabalha com dois cenários. No primeiro, Wilson Lima conseguiria, até as 15h deste sábado, quando começará a eleição, mais votos para completar os 13 necessários para ser eleito em primeiro turno. Para chegar a este objetivo, Joaquim Roriz passou esta sexta-feira, 16, disparando telefonemas em busca de apoio para o candidato dele.

 

"Se o Wilson Lima não ganhar no primeiro turno, não ganha mais", afirma o deputado Paulo Tadeu (PT), sintetizando um sentimento que reinava hoje entre parlamentares. A avaliação de Paulo Tadeu é corroborada pelo fato de que o PT, se não conseguir passar para o segundo turno com o candidato dele, Antônio Ibañez, votará em peso no candidato que enfrentar Wilson Lima. A briga contra Joaquim Roriz é o que também orienta os petistas.

 

A dúvida ainda é quem será o candidato capaz de conseguir votos para ir para o segundo turno com Wilson Lima. Rogério Rosso, do PMDB, é o favorito. Além dos três deputados do PMDB que são votos garantidos, o deputado Aguinaldo de Jesus (PRB) pode desistir da candidatura própria para apoiar Rosso. Com isto, levaria dois apoiadores consigo. Já o PT tem cinco votos garantidos - os quatro da bancada e mais Reguffe, do PDT, que anunciou que votará em Ibañez no primeiro turno e, na falta do PT, poderá ser abster de votar num eventual segundo turno.

 

A eleição está marcada para as 15h deste sábado. Apenas convidados terão acesso ao prédio da Câmara e o policiamento nos arredores será reforçado. Mais cedo, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou ação popular que pedia a anulação do pleito. No Tribunal de Justiça do DF, o Ministério Público também tentou, sem sucesso, suspender a eleição.

Tudo o que sabemos sobre:
ArrudaeleiçãoDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.