Substituto de Vaccari na tesouraria deve ser anunciado na sexta, afirma líder do PT

Sibá Machado prevê que nome seja da mesma corrente da qual pertencia o atual tesoureiro, preso pela PF na Operação Lava Jato

José Roberto Castro, O Estado de S. Paulo

16 Abril 2015 | 11h29

SÃO PAULO - O líder do PT na Câmara dos Deputados, Sibá Machado (PT-AC) disse nesta quinta-feira, 16, que o substituto de João Vaccari Neto, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato, na tesouraria do partido deve sair nesta sexta, 17. Os nomes serão apresentados numa reunião da Executiva Nacional realizada nesta quinta em São Paulo. 

O deputado prevê que o nome do novo tesoureiro do PT saia da corrente 'Construindo um Novo Brasil', ala majoritária do partido e à qual pertencem Vaccari e Sibá.

Sibá voltou a defender o Vaccari ao dizer que respeita a decisão do petista de se afastar da tesouraria e discorda que o PT tenha demorado para tomar a atitude.

"Nós continuamos com o mesmo ponto de vista sobre ele, ele está se afastando por um imbróglio técnico e administrativo: se ele está lá, ele não pode estar aqui", disse o líder do PT na Câmara, que tem um assento na Executiva Nacional do partido, que se reúne hoje em São Paulo.

O tom das declarações de Sibá segue a linha da nota assinada pelo presidente do partido, Rui Falcão, e redigida após uma reunião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Como fez ontem logo após a prisão de Vaccari, Sibá voltou a criticar a ação da força-tarefa que conduz a Lava Jato. "Não há constrangimento porque não estamos assumindo culpa nenhuma, não temos culpa nenhuma. Nós não aceitamos as acusações que foram apresentadas", disse Sibá. 

O presidente Rui Falcão, o vice-presidente Alberto Cantalice e o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), vão participar da reunião, que acontece na sede nacional do partido, no centro de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.