Substituto de Tourinho preocupa mercado

A saída de Rodolpho Tourinho do Ministério de Minas e Energia tem sido motivo depreocupação no setor elétrico. Enquanto o nome do novo ministro não é divulgado, omercado segue em compasso de espera, sem decisões de novos investimentos, admite oconsultor da presidência do Grupo Rede ? Empresas de Energia Elétrica ?, FernandoQuartin. ?O setor ficou emperrado com a confusão política criada nos últimos dias.?Diante do risco de escassez de energia no País, o temor é que haja retrocesso nosprojetos hoje em andamento, como o programa das termelétricas e as privatizações dasgeradoras. Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Grandes Consumidores deEnergia (Abrace), José Roberto Giannotti, se o substituto de Tourinho não tiverexperiência no setor, poderá haver atraso no cronograma deste ano. O que é bastantepreocupante. Um dos principais focos de atenção é a privatização de Furnas, Centrais Elétricas doSão Francisco (Chesf) e Eletronorte. Os problemas políticos, explica Quartin, jáimpediram, por exemplo, a negociação dos débitos de Furnas com o Mercado Atacadistade Energia (MAE), que agora deverão ser discutidos na Justiça.Além disso, a definição sobre como privatizar a estatal, que seria tomada na próximasemana pelo Conselho Nacional de Desestatização (CND), foi adiada. Isso significa quea privatização da geradora, prevista para este ano, pode não ocorrer tão cedo como omercado espera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.