Substituto de Protógenes fala à Justiça por mais de uma hora

Ricardo Saadi foi uma das 5 testemunhas de defesa do lobista, que serão ouvidas nesta sexta em São Paulo

CAROLINA RUHMAN, Agencia Estado

22 de agosto de 2008 | 12h43

Terminou por volta do meio-dia o depoimento de cerca de uma hora e meia do delegado Ricardo Saadi, que substituiu Protógenes Queiróz  do comando do inquérito da Operação Satiagraha da Polícia Federal, ao juiz Fausto Martins de Sanctis, na 6ª Vara Criminal da Justiça Federal em São Paulo. Primeiro a ser ouvido nesta sexta-feira, 22, ele é uma das testemunhas de defesa de Hugo Chicaroni, um dos réus neste processo.   Veja também: Entenda como funcionava o esquema criminoso  As prisões de Daniel DantasO próximo a ser ouvido é o escrivão Amadeu Ranieri, seguido pelo delegado da PF recém transferido para o Rio de Janeiro Adelino Augusto de Andrade Junior, e Roberto Jorge Alexandre. Ranieri, agente da Polícia Federal, foi arrolado como testemunha de acusação pelo Ministério Público, mas foi dispensado de depor na audiência da semana passada, quando foram ouvidos os delegados Protógenes Queiroz e Victor Hugo Rodrigues Ferreira.A quinta testemunha que deporia hoje a favor de Chicaroni, Mauro Chicaroni, foi dispensado pela defesa e não compareceu à audiência. O sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, o ex-presidente da Brasil Telecom Humberto Braz, além de Hugo Chicaroni, também estão na 6ª Vara, com seus advogados, que poderão interrogar as testemunhas de defesa. Eles são acusados de suposta corrupção ativa pelo Ministério Público Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.