Substituto de Candiota nega uso de informação privilegiada

O economista Rodrigo da Rocha Azevedo, indicado para o cargo de diretor de Política Monetária do Banco Central, esteve hoje com o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), para esclarecer que não usou informações priviligiadas no relatório do Crédit Suisse First Boston que redigiu e que prenunciava a saída de Candiota do cargo. Tebet disse que ressaltou a Azevedo que esse assunto será o ponto alto da sabatina, na comissão. A data porém, ainda não foi marcada. A indicação do novo diretor não foi enviada ainda pela Presidência da República, segundo Tebet. Se isso ocorrer ainda nesta semana, Azevedo poderá ser sabatinado na próxima terça-feira. Rodrigo Azevedo, segundo relato de Tebet, disse que está absolutamente tranquilo para a sabatina e que tem evitado a imprensa em respeito à Comissão, a quem terá de prestar esclarecimentos. Meirelles Tebet informou também que até o momento, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não entrou em contato para dizer se deseja comparecer à CAE para explicar as denúncias de suposto envolvimento em sonegação fiscal. Ontem à noite, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, disse ao senador Eduardo Suplicy (PT-SP) que pediria a Meirelles para acertar a data de sua presença na comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.