Subprocurador-geral pede prisão de Daniel Dantas

O subprocurador-geral da República Wagner Gonçalves enviou na sexta-feira um parecer à 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a prisão do sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas. Em 8 de julho, a Polícia Federal (PF) prendeu o banqueiro na Operação Satiagraha. No entanto, dois dias depois, o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, concedeu liminar mandando soltá-lo. Para Gonçalves, houve supressão de instâncias e ofensa à jurisprudência do próprio Supremo. No documento remetido à Corte, o subprocurador-geral afirmou também que a prisão deve ser analisada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), em São Paulo, excluindo o STF de apreciar a prisão preventiva. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), caso a 2ª Turma aceite esses pedidos, Gonçalves sugere que seja expedido mandado de prisão em "desfavor de Daniel Valente Dantas ou que se comunique o não referendo ou a exclusão ao juiz federal da 6ª Vara Criminal do Estado de São Paulo, para os devidos fins".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.