Submarino nuclear brasileiro deve ter tecnologia francesa

O submarino nuclear brasileirodeverá ser desenvolvido com transferência de tecnologiafrancesa a partir de um acordo em discussão entre os doispaíses, informou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa. Em nota oficial, o ministério acrescentou que a parte nãonuclear do submarino, como o casco e os sistemas eletrônicos,deverão ser baseadas no submarino convencional francêsScorpene. No início do mês, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva eseu colega francês Nicolas Sarkozy se reuniram na GuianaFrancesa e trataram de questões de defesa. Sarkozy acenou aLula com a possibilidade de fabricação de um submarino Scorpeneno Brasil e disse que considera a transferência de tecnologiamilitar para a construção de caças e helicópteros, semmencionar tecnologia nuclear. O Ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou que o submarinonuclear terá reator produzido com tecnologia brasileira,desenvolvida no centro de pesquisa da Marinha, em Iperó (SP). "Tanto o propulsor do submarino quanto o combustívelnuclear são de tecnologia da Marinha Brasileira", afirma a notada Defesa. Jobim descartou que a empresa binacional a ser criada porBrasil e Argentina para desenvolver reatores nucleares atenda aconstrução do submarino nuclear brasileiro. "(A empresa) é apenas para produção de energia", disseJobim na nota. O projeto do submarino terá 130 milhões anuais do governo,pelo prazo de oito anos, para a conclusão do reator.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.