Suassuna vai chamar Eduardo Jorge para depor

O presidente da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, Ney Suassuna (PMDB-PB), informou que vai chamar o ex-secretário-geral da Presidência da República Eduardo Jorge Caldas para depor sobre a denúncia de que exercia influência nas decisões dos negócios dos fundos de pensão.O senador disse que decidiu ouvi-lo antes de qualquer outro depoente ao tomar conhecimento de reportagem publicada pela revista IstoÉ Dinheiro sobre a gravação da conversa de um ex-diretor do Fundo de Previdência dos Funcionários da Caixa Econômica Federal (Funcef), Sérgio Nunes, com integrantes de uma agência especializada de investigação corporativa.Eduardo Jorge não foi encontrado para falar sobre o convite, mas Suassuna acredita que ele está disposto a colaborar com a comissão.Nunes sugere que Eduardo Jorge teria pressionado a Funcef a participar do consórcio formado em 1996 com a Previ (Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil) e Sistel (Telebrás) para adquirir ações da Ferronorte, do empresário Olacyr de Moraes.Ney Suassuna já havia pedido ao ex-secretário da Presidência documentos para orientar os senadores nas apurações de outras denúncias feitas contra ele na comissão.No ano passado, os parlamentares da oposição encaminharam ofício solicitando que Eduardo Jorge fosse ouvido na comissão sobre as denúncias de que teria exercido tráfico de influência e exploração de prestígio junto a outros fundos de pensão e de empresas públicas, como o Serviço de Processamento de Dados (Serpro).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.