Suassuna quer que CPI investigue vazamento de denúncias

O vice-líder do governo no Senado, Ney Suassuna (PMDB-PB), vai apresentar amanhã requerimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado para que o presidente, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), abra uma investigação destinada a apurar os responsáveis pelo vazamento de dados de sigilo bancário e fiscal em poder da Comissão. Se o vazamento for uma iniciativa de parlamentar, ele seria denunciado por quebra de decoro, que tem como punição máxima a cassação do mandato. Caso a culpa recaia sobre algum funcionário da CPI, seria aberto inquérito administrativo contra o servidor. "Não somos contra a CPI quebrar sigilos, mas o que não pode é divulgar dados como se fossem fruto de trambique ou uma coisa irregular", disse Suassuna. Ele informou que o assunto vai ser discutido na reunião de líderes, nesta tarde, mas já está decida a apresentação do requerimento que também será assinado pela líder do PT, Ideli Salvatti. Suassuna disse também que, se for aprovado amanhã requerimento na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) pedindo o comparecimento dos presidentes do Banco Central, Henrique Meirelles, e do Banco do Brasil, Cássio Casseb, ele pedirá para que ambos sejam ouvidos em sessão conjunta da Comissão Fiscalização e Controle (CFC), da qual é presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.