Suassuna deixa o cargo e será candidato na Paraíba

O ministro da Integração Nacional, Ney Suassuna, vai concorrer ao governo da Paraíba, e comunicou ao presidente Fernando Henrique Cardoso, por telefone, que está deixando o cargo. Ele disse que sua campanha ao governo estadual será lançada amanhã, com uma carreata, que terá início quando ele chegar a João Pessoa. Suassuna, que é filiado ao PMDB, será substituído pela secretária-executiva, Mary Dayse Kinzo. O ministro demissionário disse também que já dispõe dos nomes para o comando da Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA) e Agência de Desenvolvimento do Nordeste (Adene), que substituíram respectivamente a Sudam e a Sudene. Sobre a possibilidade de aceitar ser o candidato a vice-presidente da República na chapa do senador José Serra (PSDB-SP), Suassuna respondeu: "Isso é muita areia para o meu caminhãozinho." Ele acrescentou que seria "um orgulho para qualquer político ser vice de Serra num acordo com o PMDB, só quem é hipócrita não reconheceria isso." Suassuna defendeu a necessidade de que Serra escolha um político do Nordeste para ser seu vice, "para que os 45 milhões de eleitores da Região estejam bem representados". Suassuna está indo a uma audiência com o ministro da Fazenda, Pedro Malan. Em seguida, irá ao Palácio do Planalto entregar sua carta de demissão ao presidente Fernando Henrique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.