Suassuna avisa a Simon que se afastará durante investigação

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) informou, nesta segunda-feira, 14, que o senador Ney Suassuna (PMDB-PB) lhe comunicou que vai afastar-se da liderança do PMDB no Senado pelo prazo de dois meses, enquanto o Conselho de Ética estiver examinando a acusação feita contra ele pela CPI dos Sanguessugas, de envolvimento com a máfia das ambulâncias.Segundo Simon, Suassuna lhe comunicou também que, nesse período, a liderança do partido será exercida pelo senador Wellington Salgado (PMDB-MG), que há pouco mais de um ano ocupa a vaga aberta com a ida do titular, Hélio Costa, para o Ministério das Comunicações.Simon informou também que, diante do aviso de Suassuna, ele desistiu de fazer um apelo em plenário ao senador da Paraíba para que deixasse o cargo, enquanto estiver sendo investigado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.