STJ recebe dossiê de 600 páginas contra governador do ES

O procurador geral da República, Geraldo Brindeiro, encaminhou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) um dossiê de 600 páginas que comprometem ainda mais a situação do governador do Espírito Santo, José Ignácio Ferreira (sem partido). São centenas de extratos bancários e cópias de cheques colhidos pelo Ministério Público Federal (MPF) no Estado. Os documentos devem servir de base para as investigações que serão feitas pela Polícia Federal (PF).Os documentos chegaram a Brindeiro dois dias depois que ele encaminhou ao STJ o pedido de abertura de inquérito policial contra Ferreira. Mas o material, considerado por integrantes do MPF como "fundamental" para uma ação criminal contra o governador do Espírito Santo, foram incluídos no pedido do procurador da República e podem ser decisivos para que o parecer do STJ seja favorável ao inquérito.Durante muito tempo, o procurador-chefe da República em Vitória, Ronaldo Albo, recolheu centenas de documentos que comprometiam a administração de Ferreira. Mas, como as denúncias contra o governador eram da alçada estadual, o MPF no Estado nada pôde fazer. "Mas, como houve o pedido de abertura de inquérito na área federal, eles serão provas cabais contra José Ignácio", comentou um integrante do MPF.No dossiê entregue por Brindeiro ao STJ, praticamente, está todo o movimento bancário do governador nos últimos anos. Nas 600 páginas, estão o sigilo de Ferreira, cópias de cheques emitidos por ele, além de extratos da conta corrente e documentos fiscais e financeiros que podem revelar fatos relacionados ao governo do Espírito Santo.Brindeiro pediu ao STJ que determine à PF diligências no Estado, o que deverá acontecer em breve, segundo assessores do procurador geral da República. O Banco Central deve participar das investigações, uma vez que há indícios de movimentação financeira irregular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.