STJ pede autorização da Câmara para processar Arruda

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) pediu hoje à Câmara Legislativa do Distrito Federal autorização para abrir ação penal contra o governador licenciado, José Roberto Arruda (ex-DEM), por tentativa de suborno a uma das testemunhas do "mensalão do DEM", esquema de corrupção que seria chefiado pelo governador, segundo investigação da Operação Caixa de Pandora.

CAROL PIRES, Agencia Estado

05 de março de 2010 | 17h53

O pedido ainda não chegou à Câmara Legislativa, mas o presidente da Casa, Cabo Patrício (PT), já afirmou que, assim que o documento estiver em mãos, será lido na primeira sessão do plenária oportuna. "A orientação firmada pela Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça é no sentido de que, após oferecida a denúncia contra Governador de Estado, a providência primeira é o pedido de autorização à Assembleia Legislativa", afirma despacho do ministro Fernando Gonçalves, do STJ. Pelo menos 16 dos 24 deputados distritais precisam aprovar o pedido do STJ para que o governador seja processado.

Além do governador, o ministro pediu abertura de ação penal contra todos os envolvidos na tentativa de suborno do jornalista Edson Sombra. São eles: o ex-diretor da Companhia Elétrica de Brasília Haroaldo de Carvalho, o ex-deputado distrital Geraldo Naves (DEM), o ex-secretário de Comunicação Wellington Moraes, o sobrinho do governador Rodrigo Arantes e o ex-conselheiro do Metrô de Brasília Antonio Bento. Todos eles devem ser notificados ainda hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.