STJ nega reajuste a procuradores do DF

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Cesar Asfor Rocha, suspendeu liminar que garantia reajuste de vencimentos aos procuradores do Distrito Federal e aos procuradores de assistência judiciária. Para o ministro, ficou configurada grave lesão à economia pública. O impacto na folha de pagamentos do DF ultrapassaria R$ 2 milhões entre os meses de abril a dezembro de 2009 se houvesse o reajuste. O pedido de liminar apresentado pelo Sindicato dos Procuradores do DF fora deferido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal. O governo do DF pediu a suspensão da liminar, acatada no STJ.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.