STJ mantém prisão de ex-prefeito do Guarujá

O presidente interino do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nilson Naves, manteve a prisão do ex-prefeito do Guarujá Ruy Carlos Gonzalez, que é acusado de roubo, seqüestro, cárcere privado, resistência e formação de quadrilha.Nilson Naves negou pedido de liberdade encaminhado pelo ex-prefeito por considerar que há indícios que apontam Gonzalez como um dos autores intelectuais dos crimes. De acordo com a Polícia, Gonzalez teria participado do roubo da agência do Banespa no Guarujá, ocorrido em agosto de 2001, emprestando a casa para os integrantes da quadrilha.Na noite anterior ao roubo, o supervisor do banco foi seqüestrado junto com a mulher e o filho. ?Pela manhã, teriam levado o funcionário à agência, desarmado o vigilante e encaminhado-o aos cofres particulares, que foram abertos dentro das formalidades de segurança do banco?, conta o inquérito.Em nota oficial divulgada nesta sexta, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) anunciou que vai lançar na próxima semana uma mobilização para que o governo federal crie uma Câmara de Gestão da Crise de Segurança Pública, nos moldes da que foi formada para impedir o apagão.A Ajufe também quer que o governo federal realize rapidamente um concurso para preencher 2 mil vagas existentes na Polícia Federal. ?A Ajufe recebeu a denúncia de um juiz federal do Pará, revelando que o Estado conta com apenas dois delegados federais para executar 1,2 mil inquéritos em andamento e mais cerca de 750 por instaurar?, afirmou o presidente da entidade de juízes, Flávio Dino, que também defende a votação imediata pelo Congresso de medidas emergenciais para a segurança pública.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.