STJ mantém bloqueio dos bens de Zuleido Veras

Dono da construtora Gautama, ele é acusado na Operação Navalha, que investigou desvio de verbas em 2007

Agência Brasil

22 de agosto de 2008 | 18h11

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve o bloqueio dos bens da Construtora Gautama e de seu dono, Zuleido Veras, apreendidos durante a Operação Navalha, da Polícia Federal. Segundo a relatora da ação, ministra Eliana Calmon, a manutenção do bloqueio é uma forma de garantir o ressarcimento ao erário, se for o caso, ao final do processo.  As investigações da Operação Navalha tiveram início, na Bahia, sede da Gautama, em 2006, e apontaram a existência de um grupo que trabalhava para a obtenção de lucros por meio de um esquema de contratação e execução de obras públicas.  O desvio de dinheiro público ocorria em Alagoas, Maranhão, no Piauí e em Sergipe, com a participação de servidores públicos e agentes políticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.