STJ manda governo pagar salário de professor

O salário de outubro dos professores das universidades federais deverá ser pago na segunda-feira, segundo decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) oficialmente comunicada hoje ao secretário-executivo do Ministério da Educação, Luciano Patrício. Até às 18 horas, o MEC e a Advocacia-Geral da União não haviam informado se pretendem recorrer ou se o pagamento será efetivado. Em greve desde 22 de agosto, os docentes estão com o salário de outubro retido.Também o presidente do Sindicato Nacional dos Docentes (Andes), Roberto Leher, foi notificado hoje da liminar expedida pela Justiça Federal em Brasília, determinando a volta ao trabalho no prazo de 24 horas, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia, tanto para o sindicato quanto para professores que descumprirem a decisão. O Andes informou que apresentaria recurso ao Tribunal Regional Federal."Temos a fortíssima convicção de que essa sentença não vai perseverar", disse Leher. Informou que os docentes da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) vão analisar proposta para acabar com a greve. O ministro Paulo Renato pretende fazer um pronunciamento sobre a paralisação e o possível adiamento de vestibulares em cadeia nacional de TV.Pró-reitores e professores de três universidades federais do Rio se reuniram com o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio, Fernando Peregrino, para divulgar nota conjunta em protesto contra o pacote antigreve. Eles estão preocupados com a situação dos projetos de pesquisa científica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.