STJ julgará habeas-corpus em favor de promotor

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça irá julgar, logo após o término do recesso forense, em 1º de fevereiro próximo, o mérito do habeas-corpus proposto em favor do promotor de Justiça paulista Igor Ferreira da Silva, condenado a 16 anos e quatro meses de prisão pelo assassinato da esposa Patrícia Aggio Longo, que estava grávida de sete meses. Este será o segundo exame do STJ sobre a situação criminal do promotor, atualmente foragido. O primeiro julgamento da Sexta Turma, especializada em matéria criminal do STJ, ocorreu em setembro passado. Na oportunidade, a maioria dos ministros do órgão do STJ confirmou a ordem de prisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, lançada logo após a Corte Estadual ter condenado o promotor de Justiça pela prática dos crimes de homicídio qualificado e aborto. O caso, que teve ampla repercussão no País, ocorreu em setembro passado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.