STJ exige provas da OAB contra Leal

Após uma reunião de mais de três horas na quarta-feira à noite, a maioria dos integrantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu divulgar uma nota pedindo ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Rubens Approbato Machado, que apresente provas contra o ministro Vicente Leal e a assessora e mulher do presidente do STJ, Adélia Cecília Menezes Naves. Os dois estão sendo investigados por comissões de sindicância do STJ sobre as denúncias de envolvimento com um suposto esquema de venda de habeas-corpus para traficantes descoberto por meio de gravações autorizadas pela Justiça.Na terça-feira, a OAB distribuiu uma nota oficial defendendo o afastamento dos acusados para que a investigação seja feita com isenção. Decano do STJ, o ministro Antônio de Pádua Ribeiro convocou os colegas com a intenção de Pádua Ribeiro era convencer os outros ministros a assinarem uma nota de apoio ao presidente do STJ, Nilson Naves. No entanto, o pedido foi negado.Depois de muita discussão, os ministros resolveram redigir uma nota favorável aos trabalhos das comissões de sindicância e pedindo a Approbato que apresente provas. Além de Naves, o vice-presidente, Edson Vidigal, e a ministra Nancy Andrighi não assinaram a nota. A reportagem não conseguiu localizar o presidente da OAB para comentar o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.