STJ dá liminar a governistas do PMDB e suspende prévias

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, concedeu, nesta sexta-feira, uma liminar em que considera procedente a reclamação da ala governista do PMDB para derrubar as eleições prévias do partido para escolha do candidato à Presidência da República, marcadas para Domingo. Este é o primeiro resultado jurídico da briga travada nos bastidores entre os governistas do PMDB e a ala do partido que defende uma candidatura própria nas eleições deste ano.Segundo um dirigente peemedebista aliado ao Planalto, as prévias não serão realizadas porque foram convocadas com base numa convenção nacional que a Justiça julgou nula. Ele observou que, além disso, o estatuto do partido determina que apenas o diretório nacional e o conselho político têm poder para marcar as prévias, sendo que a consulta interna de domingo foi marcada pela executiva nacional.Os partidários da candidatura própria, no entanto, já preparam uma contra-ofensiva no campo jurídico contra a ala governista. Argumentam que já existe decisão judicial reformando os argumentos aceitos para conceder a liminar pelo ministro Vidigal, amigo do senador José Sarney (PMDB-AP), governista do PMDB que é cotado para ser o candidato do PFL do Maranhão ao Senado nas eleições deste ano (para isso, mudaria de partido).O próprio presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), já vinha se preparando para enfrentar este questionamento jurídico pela ala governista. Em conversas de bastidores com correligionários, Temer reconheceu que os questionamentos jurídicos à convenção nacional realizada em dezembro de 2004 abrem brecha para reclamações na Justiça contra as prévias de domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.