STJ: atitude de Estevão foi "deboche"

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo Costa Leite, classificou como "deboche" o fato de o senador Luiz Estevão ter deixado na sexta-feira a Custódia da Polícia Federal num automóvel Mercedes Benz e de ter sido recebido com fogos de artifício após três dias preso. Defensor da liminar que garantiu a liberação de Luiz Estevão, Costa Leite disse que sentiu-se duplamente afrontado, como juiz e como cidadão. "A postura prejudica a imagem da Justiça, pois fica a imagem de que a pessoa que tem posses, sai da cadeia rindo", afirmou. "Como cidadão, também fiquei indignado."O presidente do STJ ficou irritado com o fato de Luiz Estevão ter criticado a decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ªa Região, que determinou a prisão preventiva do ex-senador. Costa Leite considera que Luiz Estevão não poderia ter "esculhambado" a decisão do tribunal paulista. "Quem é o seu Luiz Estevão para analisar decisão?", questionou. "Quem deve analisar são os tribunais superiores."O ministro disse que o senador cassado deveria ter tido um "comportamento discreto" ao deixar a Custódia da Polícia Federal. "Até admito que ele dê uma entrevista dizendo que é inocente", afirmou. "Mas ele não fez nada de discreto."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.