STF terá TV a cabo; custo é de US$ 500 mil

O Senado aprovou hoje, em votação simbólica, o projeto de resolução que cria a tevê a cabo do Supremo Tribunal Federal (STF). A proposta já havia sido aprovada pelos deputados. De acordo com o assessor da imprensa do Supremo, Renato Parente, o novo canal começará a funcionar em agosto. A rapidez na votação se justifica porque boa parte dos equipamentos para instalação da tevê já foi adquirida. Parente informa que o total das aquisições iniciadas em 1997 soma cerca de US$ 500 mil. O aparelhagem que ainda falta está avaliada em US $60 mil.O assessor faz uma correção: não será a tevê do STF mas, sim, a tevê da Justiça. Segundo ele, caberá ao Supremo se responsabilizar pela programa e pela geração do sinal de satélite. ?Seu funcionamento se dará por meio de um tripé, que atenderá à Justiça de todo o País?, disse.O canal estará aberto para transmitir julgamentos importantes realizados em qualquer parte do País como, por exemplo, o do massacre de Carajás, pelo Tribunal de Justiça do Pará, ou o dos acusados pela morte do índio Pataxó, realizado pelo TJ de Brasília, no ano passado.Também está certa a criação de um noticiário diário, com notícias dos tribunais de todo o País. As sessões do STF serão transmitidas ao vivo, mas por serem extremamente longas, sofrerão cortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.