STF tenta encerrar julgamento do mensalão

Depois de quatro meses e meio, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) pretendem concluir nesta semana o julgamento do mensalão. O andamento do processo está nas mãos de Celso de Mello, que deve desempatar o jogo e decidir nesta segunda-feira sobre a perda automática de mandato dos três deputados condenados pelo escândalo de pagamentos a parlamentares entre 2003 e 2005.

DÉBORA BERGAMASCO E FELIPE RECONDO, Agência Estado

17 de dezembro de 2012 | 08h25

O ministro chegou a ser internado na quarta-feira (12) por causa de uma pneumonia e a votação do processo foi adiada duas vezes. Teve alta do Hospital do Coração de Brasília e passou o fim de semana descansando. Fará hoje nova avaliação médica e deve ser liberado para o trabalho.

Caberá a Mello desempatar o placar de 4 a 4 e definir se João Paulo Cunha (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP) perderão seus mandatos imediatamente, por já terem sido condenados no STF, ou se o assunto será resolvido em votação pela Câmara dos Deputados. A decisão também terá efeito sobre o ex-presidente do PT José Genoino, que é suplente de deputado e, conforme a decisão, poderá ou não assumir uma vaga na Câmara em janeiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentofinal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.