STF suspende lei do foro privilegiado de Minas

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal suspendeu, por meio de liminar, a eficácia da lei de Minas Gerais que estendeu o foro privilegiado para dois mil funcionários públicos estaduais e municipais. O governador Aécio Neves (PSDB) havia vetado a lei, mas a Assembléia derrubou o veto. Restou ao procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, recorrer ao STF, que ainda precisa julgar o mérito da ação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.