STF retoma julgamento do núcleo financeiro

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, abriu nesta quarta-feira a quadragésima sexta sessão de análise do processo do mensalão. Os ministros retomam nesta tarde o cálculo das penas de dois membros do chamado núcleo financeiro que foram condenados no julgamento: José Roberto Salgado e Vinicius Samarane, dois ex-vice-presidentes do Banco Rural.

RICARDO BRITO, Agência Estado

14 de novembro de 2012 | 15h33

A terceira participante do núcleo, considerada culpada pelo STF, Kátia Rabello, ex-presidente e uma das acionistas do Rural, teve as penas fixadas na última segunda-feira. Kátia deve cumprir pena de prisão de 16 anos e 8 meses e ter de pagar multa de mais de R$ 1,5 milhão. Ela foi condenada pelos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas.

Na última terça-feira, o tribunal calculou as penas de três réus do núcleo político: o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares. Dirceu foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão e ao pagamento de R$ 646 mil de multa; Genoino, a 6 anos e 11 meses e R$ 468 mil de multa. Delúbio foi condenado a 8 anos e 11 meses e a pagar multa de 325 mil. O total das penas, porém, ainda pode ser alterado até o final do julgamento.

A sessão do plenário desta quarta será a última com Ayres Britto no tribunal. O presidente do STF aposenta-se compulsoriamente no domingo, quando completará 70 anos. O comando da Corte será exercido interinamente pelo ministro Joaquim Barbosa até o dia 22, quando assumirá em definitivo a presidência do tribunal. Com a saída de Ayres Britto, Barbosa acumulará a nova função na Corte com a relatoria do processo do mensalão.

.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentonúcleo financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.