STF recebe carta com pó suspeito e ameaças a Mendes

Pó suspeito com forte cheiro foi sugado pelo ar condicionado do prédio, causando temor entre funcionários

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

07 de agosto de 2008 | 19h23

Uma carta anônima com ameaças ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes provocou nesta quinta-feira, 7, a suspensão das atividades do STF e o esvaziamento do prédio. A carta endereçada a Gilmar Mendes foi aberta às 17h45. Um pó suspeito com um forte cheiro foi sugado pelo ar condicionado do prédio, causando temor entre os funcionários.Gilmar Mendes não estava mais no prédio. Ele viajou para o Maranhão no final da tarde. A Polícia Federal está realizando trabalho de perícia. Cerca de 45 minutos antes da abertura da carta, um telefonema anônimo ao Tribunal informou que uma bomba iria estourar no prédio anexo. A segurança do STF fez uma varredura e não encontrou nada.

Tudo o que sabemos sobre:
STFGilmar Mendescarta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.