STF ordena transferência de Oviedo para um presídio

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) determinaram hoje a transferência do general paraguaio Lino Oviedo da casa de um parente, na capital federal, para um presídio. Desde julho, o militar, acusado de envolvimento no assassinato de Luiz Argaña, então vice-presidente do Paraguai, está em prisão domiciliar na casa de um primo, no Lago Sul - um bairro de classe média de Brasília. Os ministros do STF, ao decidirem pela transferência de Oviedo para um presídio, cassaram decisão tomada pelo presidente do STF, ministro Marco Aurélio de Farias Mello, que havia concedido ao general o direito de prisão domiciliar. Antes de ir para a casa do primo, Oviedo estava preso num quartel da Polícia Militar na capital federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.