STF nega outro recurso que visava suspender cassação de Lago

Ex-governador do Maranhão e seu vice foram cassados por abuso de poder político nas eleições de 2006

Agência Brasil

23 de abril de 2009 | 19h44

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta quinta-feira, 23, mais um recurso protocolado pelo governador cassado do Maranhão, Jackson Lago (PDT), na tentativa de reverter a perda de seu mandato e do ex-vice Luís Carlos Porto (PPS), confirmada há uma semana pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Lago e Porto foram cassados por abuso de poder político nas eleições de 2006.

 

Assim como já tinha feito em relação a outro recurso protocolado no dia seguinte à decisão do TSE, o ministro Ricardo Lewandowski, ressaltou que uma ação cautelar só poderá ser apreciada após o ajuizamento no STF de um Recurso Extraordinário contra a decisão do TSE.

 

A segunda colocada nas eleições de 2006, Roseana Sarney (PMDB), até então senadora, assumiu o governo do Maranhão, em substituição a Jackson Lago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.