STF não ocupou função de outro Poder, diz Mendes após veto

Súmula proíbe contratação, para cargos de confiança, de parentes de até 3º grau por agentes dos Poderes

Agência Brasil

21 de agosto de 2008 | 19h05

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, disse não concordar com as críticas de alguns parlamentares que alegam que a Corte teria exercido competência do Legislativo ao editar a súmula que proíbe a prática do nepotismo nos Três Poderes. "As estruturas funcionais são diferenciadas e às vezes temos oportunidade de decidir matérias de maneira mais célere. Nós não estamos em concorrência com o Congresso Nacional, não temos a pretensão de substituí-lo. Um Legislativo ativo é fundamental para a democracia do País", afirmou Mendes.   Veja também: Enquete: você concorda com a decisão do STF?  Analista político comenta a decisão do STF  Especial: veja os principais casos de nepotismo  STF proíbe nepotismo nos três Poderes   Ele se negou a comentar o caso específico do presidente do Senado, Garibaldi Alves, que anunciou a intenção de demitir um sobrinho contratado em seu gabinete.   A súmula do STF proíbe a contratação, para cargos de confiança, de parentes de até 3º grau por agentes públicos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, inclusive por meio do nepotismo cruzado. As exceções são os cargos políticos, entendidos como os de secretários municipais, estaduais e ministros de Estado.   Segundo o ministro do STF Ricardo Lewandowski, o tribunal apenas confirmou o que os próprios parlamentares decidiram na elaboração da Constituição Federal de 1988, que consagrou os princípios da moralidade, impessoalidade, igualdade e eficiência na administração pública.   "Quem saiu na frente foram os constituintes. Parabéns ao Congresso Nacional", disse o ministro, ao ser questionado sobre um possível ciúme dos parlamentares com relação ao posicionamento do STF.

Tudo o que sabemos sobre:
STFGilmar Mendesnepotismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.