STF não aprova força-tarefa para ações contra políticos

Por causa da falta de quórum, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, não conseguiu fazer a última reunião administrativa de sua gestão. Estava prevista para a reunião a aprovação de uma emenda regimental que criaria uma força-tarefa para a análise de inquéritos e ações contra políticos. Com um feriado no meio da semana, a expectativa é a de que o STF não tome decisões de repercussão nos próximos dias.

AE, Agência Estado

19 de abril de 2010 | 19h43

Na quarta, o tribunal se reunirá para uma sessão comemorativa aos 50 anos da mudança da Corte para Brasília. Na quinta, deverá ocorrer uma sessão de julgamentos. Mas, por enquanto, nada de polêmico é esperado já que os ministros irão à posse do novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski. Na sexta, será a posse de Cezar Peluso como presidente do STF.

Tudo o que sabemos sobre:
STFGilmar Mendesreuniãoforça-tarefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.