FELIPE RAU/Estadão
FELIPE RAU/Estadão

STF mantém sessão e ministros lamentam morte de Campos

Lewandowski lamentou falecimento do ex-governador de Pernambuco

MARIÂNGELA GALLUCCI E ERICH DECAT, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2014 | 15h09

O Supremo Tribunal Federal (STF) resolveu manter a sessão plenária desta quarta-feira, 13, na qual será confirmada a escolha de Ricardo Lewandowski para ser o novo presidente da Corte, em eleição. Os trabalhos não foram suspensos por causa da morte do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, em acidente aéreo na manhã desta quarta em Santos, no litoral paulista. Lewandowski, o integrante mais antigo da Corte que ainda não ficou à frente do STF, substituirá o ministro Joaquim Barbosa, que pediu aposentadoria.

Os ministros do STF lamentaram a morte de Campos. O ministro Marco Aurélio Mello considera que a perda "embaralha a disputa". "As eleições ficam em suspenso quanto à substituição dele: se a própria vice (Marina Silva) passa a ser a titular ou se o partido oferecerá outro nome. Precisamos aguardar", disse Mello, depois de lamentar a morte do candidato.

O ministro Luís Roberto Barroso disse que Eduardo Campos era um político com grande futuro. "Era uma estrela em ascensão", declarou. Outros ministros do STF, como Celso de Mello e Luiz Fux também lamentaram a morte do ex-governador de Pernambuco.

Lewandowski, presidente interino do STF, divulgou uma nota de pesar sobre a morte de Campos.

"O Ministro Ricardo Lewandowski, no exercício da Presidência do Supremo Tribunal Federal, lamenta o falecimento do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, ocorrido na manhã desta quarta-feira (13). Em nome pessoal e da Corte, o Ministro Lewandowski expressa o seu sentimento de pesar e presta condolências à família."

Mais conteúdo sobre:
Eduardo CamposSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.