STF julga extradição de uruguaio

Um julgamento em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF) poderá definir se ainda é possível extraditar acusados de promover o desaparecimento de pessoas durante os governos militares da América do Sul. O entendimento do STF será fixado no julgamento de um pedido do governo argentino para que seja extraditado o militar uruguaio Manuel Cordero, acusado de envolvimento com o desaparecimento de 10 pessoas e de um bebê nos anos 70 - apenas o último apareceu, em 2002.Por enquanto, a maioria dos ministros avalia que é possível extraditar Cordero por não haver decisão judicial decretando que os desaparecidos presumivelmente estão mortos. Se houvesse o reconhecimento das mortes, não seria possível punir o criminoso, porque o homicídio prescreve em 15 anos pela legislação argentina e em 20 pela brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.