STF julga casos de amamentação e placenta de cantora

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) devem fazer nesta quinta-feira um julgamento inédito. Acostumados a tratar da constitucionalidade de leis ou da cobrança de tributos, eles terão de discutir temas como amamentação e investigação de paternidade. Os advogados da cantora mexicana Gloria Trevi recorreram ao STF contra a decisão de um juiz federal que determinou a apreensão da placenta para a realização de exame de DNA. Na segunda-feira, ela deu à luz Angel Gabriel em Brasília. Nesta quarta-feira, o presidente do STF, Marco Aurélio Melo, recebeu a mãe da cantora, Glória Ruiz, em seu gabinete. Com o nascimento da criança, os advogados também pleitearam o direito de a artista continuar no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) durante o período de amamentação. Teoricamente, ela teria de voltar para a prisão junto com o filho após a alta hospitalar.Gloria foi presa no Brasil a pedido do México. Ela é acusada naquele país de rapto e corrupção de menores. Em dezembro de 2000, os ministros do Supremo atenderam ao pedido do governo mexicano e autorizaram a extradição da artista e de outros dois ex-assessores.Mas, quando estava presa na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, ela engravidou em circunstâncias desconhecidas. Uma apuração foi aberta para descobrir como ocorreu a concepção e quem seria o pai da criança. Na lista de suspeitos, há policiais e presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.