André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

STF deve julgar em março ações sobre auxílio-moradia da magistratura

Plenário da Corte vai decidir se referenda ou não decisão do ministro Luiz Fux de 2014 que assegurou o direito ao benefício a todos os juízes em atividade no País

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2018 | 05h00

A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, deve pautar para março o julgamento de três ações sobre o auxílio-moradia da magistratura. O plenário da Corte vai decidir se referenda ou não decisão do ministro Luiz Fux de 2014 que assegurou o direito ao benefício a todos os juízes em atividade no País.

Para a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), os questionamentos ao auxílio-moradia a juízes estão em um contexto de “retaliação”. “Há um esforço de desviar um pouco a atenção do quadro de corrupção a partir de ataques cada vez mais sistemáticos ao Judiciário, que dos três Poderes da República é o mais prestigiado”, disse o presidente da Anamatra, Guilherme Feliciano. “Eu acho que há um conjunto de situações que indicam uma retaliação à magistratura”, afirmou o presidente da Ajufe, Roberto Veloso.

+++‘Sem auxílio moradia, vamos chegar a 60% de defasagem’, afirma juiz

A ministra Cármen Lúcia informou na segunda-feira, 15,  os presidentes da Anamatra e da Ajufe sobre a intenção de pautar as ações que estão sob relatoria de Fux. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.