STF defende cotas para minorias no setor público

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, defendeu, nesta terça-feira, a criação de cotas para as minorias no setor público."A neutralidade estatal mostrou-se nesses anos um grande fracasso", afirmou. "O setor público deve lançar em editais a imposição de cotas que visem contemplar as minorias", opinou Marco Aurélio, durante um seminário realizado no Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre discriminação por cor, sexo ou deficiência.Segundo o presidente do Supremo, além de estabelecer cotas em editais de concursos, o setor público poderia utilizar as funções comissionadas, que são de confiança, para tentar combater as desigualdades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.